Centro Vianei de Educação Popular

  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Projeto Educação do Campo

Resumo do projeto de Educação do Campo

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 13
PiorMelhor 
As reflexões e a produção acadêmica sobre o campo brasileiro neste inicio do século XXI saem das penumbras e da marginalidade na proposição e elaboração das políticas públicas brasileiras. Entre elas, as políticas educacionais, as quais num contexto de crise e impulsionadas pelos movimentos sociais, abrem espaço para se repensar a complexidade, a desigualdade social e do mesmo modo a especificidade do campo, do rural no Brasil. Esta conjuntura favorável à redefinição de novos caminhos e posições político-pedagógicas vem tomando corpo especialmente pela pressão e reivindicações dos movimentos sociais do campo acumulando sobremaneira antigas bandeiras de luta. Este repensar pressupõe estrategicamente  a produção  e a discussão sobre princípios filosóficos e metodológicos da Educação. Para tanto, a formação docente para o professor que atua com formação no campo e do campo é prioritária para a melhoria da qualidade e do acesso à educação dos povos que vivem no campo. Necessita-se de processos formativos que contribuam para a compreenção de que esta realidade é heterogênea, multidisciplinar e que vai além dos conteúdos formais inscritos em programas de ensino como tradicionalmente vem se praticando. Ou ainda, substanciados em propostas ditas reflexivas e progressistas, mas que na sua práxis tem reproduzido um saber urbanocêntrico, excluindo o campo enquanto categoria social e cultural.
Última atualização em Sex, 28 de Janeiro de 2011 08:39 Leia mais...
 

Objetivos

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 

Objetivo Geral:

Garantir o acesso dos povos do campo à uma educacão básica de qualidade, através de um programa de formacao continuada de gestores e educadores do campo, no território da serra catarinense.

Objetivos especificos:

1. Realizar  formação continuada dos educadores do campo, capacitando-os para o trabalho com crianças e adolescentes que vivem no campo.

2. Desenvolver curso para gestores educacionais e lideranças comunitárias sobre Educação do Campo e Desenvolvimento Territorial.

3. Promover  ciclo de debates comunitários sobre Educação do Campo,  através de seminários e conferências nos municípios.

4. Promover Conferência Regional de Educação do Camp.

5. Realizar  pesquisa  sobre Educação do Campo: Cultura e Territorialidade, produzindo o perfil sobre as políticas e práticas de educação do campo na Serra Catarinense.

Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 15:36
 

Contextualização do projeto

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 11
PiorMelhor 
    Esse projeto tem como objetivo dar continuidade e ampliar as atividades de pesquisa e capacitação de professores da rede pública de ensino e gestores municipais de educação para o trabalho com a população do campo, desenvolvidos pelo Centro Vianei de Educação em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina. A primeira  edição dessas atividades contou com financiamento do MEC/SECAD, e envolveu diretamente 400 pessoas. A continuidade desse trabalho consiste em ação de formação continuada de professores do campo, de organização escolar, de mobilização político-institucional, bem como de pesquisa/avaliação da educação do campo no “Território” Planalto Catarinense, ou Região Serrana de Santa Catarina. Nesse caso, tratam-se de ações intensas focadas num determinado território, com o fito de, em se cumprindo metas locais, instalar-se um campo de referência, que trabalhe todas as dimensões, ou o máximo possível das dimensões necessárias para se chegar a uma educação pública de qualidade para o campo.
Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 16:01 Leia mais...
 

Princípios e experiências em que se baseia a metodologia a ser utilizada

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 
Em 2007 o Centro Vianei (Avicitecs) promoveu dois curso de Educação do Campo, atendendo ao movimento nacional em prol de uma educação do campo em diálogo com os Movimentos Sociais do Campo e com as Escolas. Um dos cursos foi voltado à reflexão com os Gestores Educacionais, professores e representantes de movimentos sociais e uma outra proposta específica para docentes da rede pública municipal, dos 18 municípios que compõem essa região,  geo-política. Ao todo 400 pessoas participaram durante o ano dos encontros e do processo de pesquisa. O curso foi uma proposição do Centro Vianei de Educação Popular, que trabalha desde 1983 com ações de educação popular e Agroecologia na Serra Catarinense. Esta Instituição vem ao longo de 30 anos atuando e compartilhando experiências com inúmeras organizações, instituições e movimentos sociais nacionais e internacionais. Das atividades desenvolvidas vale ressaltar a contribuição em parcerias para a realização de Curso de Especialização em Educação e Movimentos Sociais, Curso para Formação de Professores de Escolas Multisseriadas cursos e assessorias nas áreas da agricultura familiar, agroecologia e meio ambiente.
Para realização desse trabalho de formação, o Centro Vianei estabeleceu parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina, Prefeituras Municipais  e contou também com o apoio de docentes e Mestrandos(as) do Mestrado em Educação da Universidade do Planalto Catarinense/Uniplac. A atividade contou com financiamento parcial do MEC.

Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 16:56 Leia mais...
 

Curso de formação de gestores de educação do campo – continuidade

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 6
PiorMelhor 
São entendidos como gestores de educação do campo os próprios secretários/as municipais de educação, bem como o pessoal técnico-administrativo das secretarias municipais e Delegacia Estadual de Educação encarregados pelas escolas do campo, os diretores/as de escolas do campo ou encarregados da gestão da “pequena escola”. Ainda, para efeito da gestão democrática (processo interativo, participativo), serão considerados gestores as lideranças que representam organizações e movimentos sociais do campo.
 
Do ponto de vista burocrático e para estímulo aos participantes, essa atividade será tratada em forma de curso de extensão universitária, a ser conveniado com uma das universidades que atuam na região, com duração prevista de 40 horas/aula, na perspectiva da Pedagogia da Alternância, isto é, oferecido em períodos alternados de maneira a compor uma relação dialética entre três momentos pedagógicos: tempo escola, tempo comunidade e tempo pesquisa.
 
Última atualização em Sáb, 19 de Junho de 2010 17:03 Leia mais...
 


Página 1 de 2