Centro Vianei de Educação Popular

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

A MAIOR AMEAÇA À SAÚDE DESTE SÉCULO

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Aquecimento global 
Nos próximos 35 anos, as mudanças climáticas reduzirão a produtividade da agricultura no planeta, fazendo com que a disponibilidade de comida por pessoa caia de 2% a 3% no mundo todo. O resultado são 529 mil mortes até 2050, a maioria na China e em outros países asiáticos. No Brasil serão cerca de 4.000 mortes adicionais.
Os resultados são de um estudo publicado no início do mês de março de 2016 no periódico médico The Lancet, a mesma publicação que no ano passado havia chamado a mudança climática de “a maior ameaça à saúde deste século”. A nova pesquisa, feita por um grupo do Reino Unido, analisou 155 países e modelou em computador o que aconteceria com a produção de alimentos, o comércio internacional e o consumo em diferentes cenários de emissão de gases de efeito estufa.
Sua principal conclusão é que o aquecimento global cortará em um terço o número de mortes por desnutrição e má alimentação que seriam evitadas naturalmente pelas melhoras na produtividade e na distribuição de comida nas próximas décadas.
Segundo os pesquisadores, liderados por Marco Springmann, do Programa Oxford Martin sobre o Futuro da Alimentação, a maior parte das mortes será decorrência da redução no consumo de frutas, verduras e legumes, não de desnutrição pura e simples. Por outro lado, foi visto efeito positivo da mudança do clima na redução global da obesidade e na redução do consumo de carne vermelha — que, no entanto, são mais do que compensado pelos dois fatores negativos
Springmann e colegas afirmam que a adoção de trajetórias de redução de emissões poderia evitar até 71% dessas mortes adicionais. Fonte: Envolverde