Centro Vianei de Educação Popular

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Estudantes de agroecologia participaram de oficina de preparação de caldas sanitárias de biofertiliz

E-mail Imprimir
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
 Oficina de preparação do biofertilizante Supermagro
No dia 26 de junho de 2014 o agrônomo Ricardo Brasil Severino assessor técnico do Centro Vianei de Educação Popular, ministrou uma oficina sobre a preparação de caldas e biofertilizantes no Instituto Federal de Santa Catarina – IFSC, de Lages. A oficina foi ministrada para os estudantes do 1º, 2º e 3º módulos do curso técnico em Agroecologia atendendo o convite e a colaboração das professoras Cassiane da Costa e Luciane Costa.
O objetivo foi compartilhar experiências técnicas e empíricas obtidas a campo sobre algumas medidas de controle de insetos e microorganismos patogênicos na produção ecológica com a utilização de caldas, como a calda sulfocálcica e a calda bordalesa.  Também foi tratada da importância funcional e da preparação de caldas biofertilizantes, como o supermagro. 
Atualmente existem no mercado calda sulfocálcica e bordalesa comercializadas em pó o que facilita o transporte, a preparação (basta misturar a água) e têm condições químicas ideias (pH ideal). No entanto, preparar essas caldas passo a passo é fundamental para compreender os aspectos químicos e funcionais. Foram preparados também dois biofertilizantes, um comumente utilizado na fertirrigação e outro utilizado na pulverização foliar, o biofertilizante supermagro. Essas caldas e biofertilizantes são largamente utilizados pelos agricultores familiares na produção ecológica da região do planalto serrano e esse conhecimento é essencial para os estudantes que mais tarde atuaram no campo.
Com auxilio das professoras e dos estudantes do curso a atividade foi bastante exitosa, enriquecida com várias trocas e experiências e dúvidas relativas a produção ecológica, principalmente, sobre a aplicação dos produtos produzidos na oficina. A tomada de decisão para aplicar qualquer produto na produção ecológica deve passar, primeiramente, pela legislação que regulamenta a produção orgânica e depois pela avaliação técnica sobre o impacto do produto sobre as populações de todos os seres do ecossistema local.